O que me deu onda em 2016

by - sábado, dezembro 31, 2016

Nota: Não consigo parar de ouvir "Deu Onda" e não pude perder o timming na hora de fazer o título do post! hahahaha

O fim do famigerado ano de 2016 chegou. Que ano hein, migos? Muitos golpes e tragédias aconteceram durante os meses, mas decidi que não vou ficar falando das desgraças já conhecidas. Inspirada nas palavras da amiga Sarah, quero fazer um resuminho das coisas boas que aconteceram e gostaria de compartilhar.



1. Fui madrinha de casamento

Esse foi um dos momentos mais emocionantes de 2016 pra mim. Uma das minhas melhores amigas casou logo no início de doismilidezesseis e eu fui madrinha do casório. Acompanhei todo o relacionamento do casal desde o início do namoro e foi incrível demais fazer parte de um dos momentos mais lindos da vida deles.

2. Yoga

Sou uma pessoa sedentária e que fica com alergia só de pensar em academia, mas que por indicação médica precisava fazer algo pra se movimentar. Uma tia faz aula de yoga e me incentivou a começar. Como foi bom pra mim fazer as aulas e aprender mais sobre essa prática maravis. Hoje não estou mais na aula por falta de tempo, mas com certeza os seis meses que exercitei o corpo e a mente foram lindos. Em 2017 pretendo voltar pra esse amorzinho que conquistei.

3. Conheci lugares legais aqui no Rio

Em 2016 acabei não viajando por vários motivos. Então o jeito era sair pra explorar aqui pela região mesmo. Uns dos lugares que visitei pela primeira vez que mais gostei foram a ilha de Paquetá e o Parque Estadual da Pedra Branca. Ambos ficam aqui na região metropolitana e dar pra visitar usando o maravilhoso e ameaçado Bilhete Único. Desconectar é sempre bom e ter feito isso nesses dois locais foi revigorante.

4. Conhecimento

Por causa da greve que a UERJ passou durante mais da metade do ano, quase não estudei na graduação. Comecei a sentir falta de estudar e tratei de procurar cursos e workshops pra ocupar o tempo livre. No início do ano fiz um workshop de produção de curtas-metragem que foi lindo e altamente inspirador. Já em julho, comecei um curso de vitrinismo que terminarei no ano que vem e só consigo dizer que estou apaixonada por visual merchandising (ainda estou devendo o post  sobre ele. Perdoem o vacilo!).

5. Rio 2016

Essas olimpíadas que rolaram aqui no Rio em agosto me geraram um love and hate. O amorzinho existia porque a experiência de viver um evento esportivo do porte dos jogos é linda, mas a raiva batia porque diante de tantas situações difíceis que a cidade/ o estado vivem, era mais importante mostrar pros gringos que estava tudo ok, do que melhorar a vida do povo. Mas enfim, como o foco é o lado positivo, foi lindimais ter tido a oportunidade de acompanhar algumas modalidades de pertinho. Assisti a um jogo de vôlei sozinha no Maracanazinho e vi meu jogo preferido em quadra (Matt Anderson <3), fui a um jogo de futebol e torci pra Argentina, virei uma admiradora do pólo aquático e suas regras meio estranhas, me emocionei com o atletismo. Tirando o dia do vôlei, aproveitei todas as partidas ao lado de pessoas queridas. Muito amor pelo esporte <3

6. Apresentei um trabalho acadêmico

Aos poucos fui aprendendo a gostar da vida acadêmica, desses lances de simpósios, colóquios e afins. Escrevi alguns artigos acadêmicos durante a graduação mas nunca tinha saído da UERJ para apresentar nada. No meio do ano apresentei um artigo acadêmico sobre a Venezuela com uma amiga em um encontro regional de História. Mas Thamires, cê não estuda Jornalismo? Estudo sim, mas tenhi um amor antigo por História e aproveitei a oportunidade que a vida me deu para fazer esse trabalho, Em meio a horas de skype e leituras de muitas matérias jornalísticas na internet, o bebê nasceu e foi demais ter dividido essa experiência com uma pessoa querida.

7. Estágio

O início do ano foi meio morno pra mim, academicamente e profissionalmente falando. Mas o segundo semestre veio e deu uma mudada nessa realidade. Comecei a estagiar num lugar maravilhoso, com uma equipe ótima e que me faz aprender muita coisa. Posso dizer sem arrependimentos que está sendo a minha melhor experiência profissional até agora. Além de trabalhar e conviver com pessoas lindamente loucas, tive/tenho vivenciado muita coisa legal. Ter entrevistado Moraes Moreira até agora foi o ponto alto da jornada. GIFnória sempre! (Entendedores entenderão! rs)

8. Colação de grau e festa de formatura

Um dos momentos mais esperados por mim e pelos meus amigos era a nossa colação e festa. Mesmo que eu de fato ainda não tenha terminado a graduação, foi incrível e emocionante ter vivido esses momentos com pessoas tão queridas. Nossas plaquinhas de "Fora Temer!" no dia de colar grau, as dancinhas frenéticas no dia da festa, foi tudo lindo e tenho cada vez mais certeza de que valeu a pena ê ê todos os momentos de perrengue que rolaram durante os 4 anos de UERJ.

9. Kate Moss Middleton Nash

O amorzinho de um animal com a gente é uma coisa maravilhosa. Há alguns anos não sentia isso e agora estou experimentando novamente. Adotei uma gatinha em setembro e essa também foi uma das minhas atitudes mais corretas de 2016. A gente pode estar aborrecido com o mundo inteiro, mas no momento que seu bichinho chega e deita no seu pé ou lambe sua mão, bate um quentinho no coração que acalma na hora. Adotem e amem demais os bichinhos!

10. Pessoas

Conheci muitas pessoas maravilhosas este ano. Na rua, num estádio de futebol, na fila do bandejão, no estágio, no curso, na vida. Ter encontrado muita gente linda e inspiradora, além de ter fortalecido laços antigos, foi o que me consolou nos momentos das tretas sem fim que aconteceram durante o ano. Várias vezes me dei conta de que estou cercada por pessoas muito queridas e que me fazem um bem sem fim. Quero muito que em 2017 eu continue com elas ao meu redor e que conheça novas pessoas queridas.

Em meio a vários momentos tensos, a gente acaba esquecendo as coisas boas que rolaram, Escrevendo esse post por várias dei um sorriso por lembrar de situações e pessoas lindas que fizeram parte do meu 2016. 

Quase não apareci aqui no blog em dois mil e dezesseis. Fui bem relapsa. Mas espero que no próximo ano a vontade de compartilhar as coisas no Lunettes não se perca por preguiça ou desânimo. Desejo um 2017 cheio de bons momentos, grandes aprendizados e sorrisos no rosto pra vocês!

Beijos

0 comentários