Minhas compras na Bienal do Rio 2015

by - segunda-feira, outubro 19, 2015

Mais um post da série "Thamires tarda mas não falha"!

No mês passado, também conhecido com setembro, rolou a XVII Bienal do Rio. A última edição que eu tinha ido foi a de 2011, então estava com saudade daquele monte gente enlouquecendo com os stands cheios de livros. Fui no último fim de semana do evento, mas precisamente no sábado dia 12, e o Riocentro estava bem lotado. Mas enfim, vou deixar pra falar da estrutura lá no fim do post, até porque o objetivo é falar das compras. Então vamos ao ponto!


Fui com uma lista mas no fim acabei selecionando só alguns pra comprar. Deixei uns de lado porque estavam caros e outros porque na hora não rolou um clima. Por ter ido no fim do evento, consegui aproveitar umas promoções legais. Procurei fugir nos stands grandes tipo os da Saraiva e de editoras como a Intrínseca, Rocco e afins, porque os preços não estavam tão convidativos e ainda sim eles continuavam lotados. O único grande que entrei e comprei foi o da Record, onde acabei levando o livro do Cortázar. De resto, os preços mais atrativos estavam nos stands menores que tinham promoções de até três livros por R$30 e por aí vai.


Esse box do Robert Doisneau com certeza foi o melhor achado da Bienal! Ele vem com as principais fotos do Robert soltas, mais um livro que é mais um catálogo sobre o trabalho dele. Comprei essa maravilhosidade num stand que vendia livros maravilhosos de arte, moda, design e fotografia da Taschen. O box custou apenas R$29,90! Na hora nem acreditei no preço <3333333.


O Rotina & Rabisco estava na minha lista de aquisições por motivos de fofura extrema. Acompanho a página no Facebook que deu origem ao livro e não pudia deixar de levar as ilustrações e mensagens fofíssimas pra casa. Sabia que a Bru Vettori estaria na Bienal naquele dia mas não tinha certeza se conseguiria vê-la. Mas para a minha surpresa, consegui encontrá-la. Ela é uma querida! Me deu alguns brindes fofos e ainda tiramos algumas fotos. Postei uma lá no Instagram!


Alguns dos textos maravilhosos da revista online Capitolina foram parar um livro! Acompanho a Cap desde o seu início, em abril de 2014, e me identifico muito com o conteúdo. Ela é feita por garotas e para garotas, sem mimimi e preconceitos, o que vemos muito nas revistas adolescente e femininas. O primeiro volume do livro tem o título de "O poder das garotas" e conta com textos já publicados no site e alguns novinhos. Também tem atividades pra gente construir e deixar o livro com a nossa cara. Muita lindeza <3.


A Argentina foi o país homenageado do evento (meu país preferido da vida <3), então fui mais animada ainda pra Bienal porque achei que os livros dos autores arrentinos em espanhol estariam com um preço mais ok. Terrível engano. Além de não ter tanta coisa sobre o país, o único stand que estava vendendo livros en español estava com preços bem salgados. Entendo que são livros importados, mas esperava um valor um pouco mais acessível. Enfim, dei uma passada no stand do grupo Record (que estava lotadíssimo, mal dava pra ver as prateleiras) e encontrei esse livro do argentino Julio Cortázar. Queria ler algo dele há tempos e quando vi a primeira obra dele por um preço camarada tratei de comprar. Estou lendo ele no momento, talvez quando terminar faça um post sobre aqui no blog.


Malala Yousafzai é um dos símbolos máximos do girl power no mundo pra mim. A garota tem uma história incrível de luta pela garantia do direito à educação no Paquistão. Fui pra Bienal com o livro na minha lista e não pretendia sair de lá sem ele. Encontrei uma promo marota e aproveitei. Assim que terminar o livro do Cortázar vou lê-lo. Essa menina é altamente inspiradora.


Por fim mas não menos importante, o tal livro "O Pequeno Príncipe". Minhas duas melhores amigas são apaixonadas por esse livro, sempre vejo alguém comentando algo lindo e maravilhoso sobre a história, mas ainda sim nunca me interessei tanto. De uns tempos pra cá me deu uma vontade de ler o clássico pra ver qual é. Como ele estava em quase todos os stands da Bienal e custando um valor muito amigo, decidi aproveitar a oportunidade pra comprar. Ainda não li mas farei isso em breve e conto aqui procês.

Então, fiquei bem feliz com minhas aquisições literárias na Bienal deste ano. Achei que foi bom eu ter ido no penúltimo dia, pois consegui aproveitar umas promoções bem boas. Os pontos mais negativos do evento foram a alimentação, que estava fraca e cara como nas outras edições, e a organização no entorno do Riocentro. Não dava pra saber direito qual ônibus parava em qual ponto, as filas estavam imensas e não tinha informação sobre nada. Pra completar a bagunça, ainda estava chovendo horrores no dia que fui e só existia lama na calçada. Perigo e caos. Mas tirando essas tretas, curti bastante, ri muito e fiz boas compras. Um obrigada pro amigo Saullo que foi meu companheiro na empreitada!

É isso, galeris! Já leram alguns dos livros que comprei? Me contem!

Beijos

4 comentários

  1. O Pequeno Príncipe... <3 clichê demais, mas eu chorei lendo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai gente, tô ansiosa pra ler esse livro!!!
      Beijos

      Excluir
  2. Oi, Thamires!! Eu também fui, na verdade fomos no mesmo dia, realmente estava bem cheio! Mas te garanto que no dia 9 estava pior. Mesmo com toda essa loucura, sempre fico ansiosa para ir e morro de saudade quando acaba. Voltei cheia de livros, nem sei por qual começar!!
    Que amor esse Rotina & Rabisco, eu quero <3 Eu também sempre ouço muitas pessoas comentando sobre O Pequeno Príncipe, mas nunca li. Será que é bom? Depois nos conte.
    Um beijão, Thamires.

    http://encadacanto.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Foi a primeira vez que fui na Bienal e ela estava muito cheia.
    Quero nem imaginar como estava no dia 9 então hahaha. Bienal é sempre legal.
    O Rotina & Rabisco é uma lindeza e super inspirador, vale a pena comprar.
    Vou ler O Pequeno Príncipe pra ver como é. Pode deixar que contarei sim.

    Beijos

    ResponderExcluir